• Hellen Nogueira

Como evitar crises no casamento

Tenho como meta 2021 ler pelo menos um livro por mês, e este mês li o livro "As cinco linguagens do amor" de Gary Chapman. Um livro que recomendo a todos os casais, que estejam em crise ou não em seu relacionamento.


Resolvi escrever esse post com algumas anotações que fiz sobre o livro, para que vocês tenham acesso ainda antes do casamento a essas informações, pois são valiosas para amadurecer a ideia do matrimonio e concretizar ainda mais o sentimento de vocês.


Se vocês já são casados, nada impede de praticar esse exercício com seu cônjuge. Conheço muitos casais que estão juntos há anos, mas não se conhecem. E mesmo quando estamos plenos no relacionamento, sempre há algo que pode ser melhorado.


O livro traz uma grande reflexão interior, para entender seu emocional e a partir disso entender mais sobre os sentimentos do seu companheiro ou companheira.



Sabemos que todas as nossas atitudes e comportamentos são resultado de experiências, boas ou ruins, que tivemos em nossas vidas.


Nossa personalidade é criada conforme nossa cultura, por isso, é necessário entender que cada pessoas tem uma criação, uma realidade diferente.


Temos que entender que cada pessoa é diferente, cada pessoa tem uma criação diferente, com valores diferentes e possui medos e traumas que ficam na memória e até no sub-consciente.


Crianças que foram criadas com afeição, carinho e atenção tendem a ser mais responsáveis, abertas e mais afetivas. Sem isso, ele ou ela cresce com uma carga emocional negativa, por isso muitas vezes encontramos adulto fechados, rancorosos e que não sabem se relacionar de uma forma leve.


É claro que para toda regra existe exceção, nada impede que esse adulto encontre sua alma gémea e mude seu jeito de viver.


O livro traz um pensamento de que precisamos entender a fundo o que cada pessoa valoriza e prioriza. Nossa essência de vida é buscar a felicidade, amar e ser amado, isso é natural, mas o que é felicidade para você, pode não ser para mim.



Quando estamos apaixonados, tudo no relacionamento fica fácil, mesmo quando não gostamos de algo, procuramos fazer para agradar o parceiro ou parceira. Quando nos casamos, essa obrigação de agradar aparentemente acaba e deixamos de fazer o que a pessoa gosta para fazer apenas o que nós gostamos, é quando começa a realidade do casamento.


Se todos os casais se mantivessem apaixonados durante 10, 20, 30 anos, com certeza o índice de divórcio seria muito menor do que o índice atual.


A paixão pode durar até 2 anos, segundo o livro, caso seja um namoro proibido ou que vão contra algumas situações pode durar pouco mais, mas acaba!


Uma vez, em um casamento cristão, o padre comentou durante a cerimonia: "se você quer se casar para ser feliz, não case! O casamento é para fazer o outro feliz, se você o ama, ele estando feliz, você estará feliz!"


Então, como entender o que é a felicidade do outro? O que ele valoriza?


Aprender a amar, para ser amado. Você pode ler esse post e logo depois pensar: "Poxa, realmente acomodei em meu relacionamento, como corrigir isso agora depois de tanto tempo?"


Não podemos apagar o passado, mas podemos aprender com ele e mudar nossas atitudes daqui para frente!


O livro ensina as 5 linguagens do amor, e afirma que, quando identificamos a linguagem do amor do nosso cônjuge, podemos investir nossa energia nela e criar um novo clima no relacionamento, mesmo após a paixão ter acabado, isso implica em fazer talvez coisas que não sejam totalmente do nosso agrado.


Vou explicar de forma resumida cada uma delas:


Palavras de Afirmação

Palavras que edificam, motivam, elogios durante o dia...

"Você ficou muito elegante com esse terno!"

"Você ficou ótima com esse vestido"

"Adorei seu cabelo!"

"Obrigada por me trazer ao parque hoje!"

"O jantar estava maravilhoso, parabéns!"


Tempo de Qualidade

O livro cita exemplo de casais que vivem juntos fisicamente, mas não estão juntos emocionalmente.

Doar, nem que seja 15 minutos por dia a sua atenção integralmente ao seu companheiro (a). Isso significa, olhar nos olhos, ouvir atentamente o que está sendo dito, sem televisão, sem celular. e sem nenhuma outra distração.

Viajar a dois, jantar fora, praticar algum esporte ou atividade em comum...


"Feliz é o casal que tem a lembrança de uma caminhada na praia pela manhã, de flores plantadas no jardim, dos truque para acabar com as formigas do pomar, do projeto de pintura dos quartos, da noite em que tiveram aula de patins e um deles quebrou a perna, dos passeios pelo parque, dos concertos, dos recitais e, como esquecer, do tempo que se levou apreciando uma cascata após o longo percurso de bicicleta até encontrá-la" (pág 83)


Presentes

Dar presentes aleatórios é uma forma de demonstrar amor. Uma flor colhida do jardim, um chocolate da padaria da esquina, um cartão dizendo eu te amo são símbolos de presentes inesperados que com certeza tirarão um sorriso do seu companheiro.

Investir na felicidade do seu cônjuge e na chama do seu casamento com certeza vale mais do que qualquer presente comprado em uma loja de grife.


Atos de Serviço

Infelizmente ainda nossa cultura é patriarcal e exige muito mais das mulheres quando tratamos por exemplo de serviços domésticos. Mas, a casa em que vivem ou irão viver é de ambos, isso implica muitas vezes em uma adaptação cultural, que falamos lá no início do post.

O ato, deve ser espontâneo, vocês podem pedir um ao outro para que façam as coisas, mas nunca exigir, pois isso gera um clima de cobrança e não faz bem ao relacionamento.

Demonstre amor em seus atos! Lavar a louça com a cara amarrada não vai passar uma mensagem de amor ao seu companheiro (a).


Toque Físico

Um dos maiores capítulos do livro é relacionado a essa linguagem do amor, pois muitos entendem apenas como o sexo. Ele explica, que o toque físico vai muito além da relação sexual, carícias, um beijo, um abraço, uma massagem, andar de mãos dadas na rua também fazem parte dessa linguagem.

O sexo faz parte do casamento, para o homem, tem uma raiz fisiológica, diferente da mulher, onde o desejo sexual se baseia nas emoções.

Mulheres que se sentem amadas, seguras tendem a querer ter mais relações com seus parceiros.


Amar é ser livre e quando identificamos qual das linguagem nosso parceiro (a) valoriza com certeza o clima no relacionamento muda radicalmente.


Sua linguagem pode ser "toque físico", enquanto a do seu parceiro é "palavras de afirmação". O que acontece é que normalmente aplicamos a nossa linguagem ao nosso cônjuge e isso faz com que ele não se sinta totalmente amado, pois sua prioridade é outra.


Você abraça, fica de mãos dadas, dá beijos e abraços o dia inteiro e ele ainda reclama porque você não percebeu que ele cortou a barba hoje, entende?


Proponho um exercício entre você e seu companheiro (a), que não está no livro, mas eu fiz em casa e achei bem interessante o resultado.


Sentem juntos com um papel e uma caneta, escrevam por ordem de prioridade suas linguagens do amor, sendo 1 a mais importante para você e 5 a menos relevante, por exemplo:


  1. Atos de Serviço

  2. Presentes

  3. Palavras de Afirmação

  4. Toque Físico

  5. Tempo de Qualidade

Não deixe seu companheiro ver o que você escreveu e nem veja o dele.

Depois disso, coloquem 10 atividades que ele poderia fazer para melhorar a sua linguagem número 1 e vice-versa. Escreva frases fechadas e diretas, por exemplo, sua linguagem número 1 é atos de serviço, então ele poderia lavar a louca três vezes na semana, lavar o carro toda semana, limpar o jardim, etc.


Conversem depois sobre o resultado, FAÇAM o que ambos escreveram, mesmo que não seja totalmente do seu gosto, sejam sinceros nas respostas e não questionem o que o outro colocou, escutar faz parte do exercício.


Cada livro que eu ler farei um post resumo aqui no blog!

Acompanhem nosso trabalho pelo Instagram:

https://www.instagram.com/casamentosubatuba.hellen/


#amor #casamentofeliz #casamentoperfeito #casamentoubatuba #assessoriadecasamentos